terça-feira, 23 de junho de 2009

Você escolhe: Cremação, Cemitério, Mumificação ou Criogenia?

Acho que todo mundo já esteve em um cemitério, pelo menos grande parte das pessoas, você sabia que podemos medir a expansão das cidades através deles? Como?
Em geral eles foram construídos afastados das áreas urbanas, aí você pode me perguntar: Daniela, o cemitério da minha cidade é todo cercado por casas, prédios?!
Então, isto quer dizer que o desenvolvimento urbano aumentou de tal maneira, que a ocupação urbana foi se aproximando cada vez mais dos cemitérios, que até então eram distantes.
Conversando com meu pai neste sábado, quando fomos visitar o túmulo de minha mãe, falamos a este respeito e ele também me disse que não havia nada nos arredores do cemitério da cidade, hoje é todo habitado.
A Revista Mundo Estranho do mês de maio deste ano, trouxe uma matéria intitulada Defunto Verde: Qual é o jeito mais ecológico de morrer?
Estamos muito habituados com os cemitérios, mas vocês já pararam para pensar no espaço ocupado e os impactos ambientais causados por eles? A revista faz um comparativo entre os impactos causados por 4 tipos de funerais.
Quanto custa ao meio ambiente morrer cremado, enterrado, mumificado ou congelado?

1) Em relação ao consumo de energia:
CREMAÇÃO: cada cremação consome cerca de 45 quilos de GLP (gás de cozinha) que é limpo.
CEMITÉRIO: não consome.
MUMIFICAÇÃO: não consome.
CRIOGENIA: gasta energia para resfriar o nitrogênio líquido a -196°C, para manter frios os recepientes com os corpos.
2) Em relação a poluição das águas:
CREMAÇÃO: não polui.
CEMITÉRIO: o necrochorume, líquido proveniente da decomposição, pode contaminar o lençol freático.
MUMIFICAÇÃO: alguns egiptólogos acreditam que os líquidos retirados dos corpos eram despejados no Nilo.
CRIOGENIA: não polui.
3) Em relação a poluição do solo:
CREMAÇÃO: não polui.
CEMITÉRIO: as bactérias da decomposição podem contaminar o solo, dependendo do terreno.
MUMIFICAÇÃO: não polui.
CRIOGENIA: não polui.
4)Em relação a poluição do ar:
CREMAÇÃO: libera apenas vapor d'água e gás carbônico.
CEMITÉRIO: não polui.
MUMIFICAÇÃO: não polui.
CRIOGENIA: não polui. VEREDICTO!!!!
CREMAÇÃO: além de não contaminar o solo, ar e água, não ocupa espaço. A queima dos corpos libera apenas água e gás carbônico em pequenas quantidades, já que os resíduos tóxicos ficam retidos nos filtros de ar e também dispensa o armazenamento de resíduos, sem ocupar terrenos.
CEMITÉRIO: feito corretamente o enterro é aceitável, mas 75% dos cemitérios poluem o ambiente. A revista não relatou a emissão de gás metano resultante da decomposição dos corpos.
MUMIFICAÇÃO: apesar de não poluir, ocupa muito espaço o que seria um problema nas cidades atuais.
CRIOGENIA: para manter o frio, o nitrogênio tem que ser reposto toda a semana consumindo energia.
Na minha opinião o processo mais viável em termos de futuro, seria a cremação, mas as pessoas são muito apegadas ao corpo, mesmo ele sem vida, isso é visível no número mínimo de doações de órgãos. Após o óbito os corpos não emanam mais nenhum tipo de energia e embora minha mãe gostasse de fazer o ritual da ida ao cemitério para visitar o túmulo de seus entes queridos, não consigo realizar isso com frequência, porque é somente um túmulo, ela não se encontra ali, prefiro tê-la em minhas recordações.
Minha família já está avisada, todos os meus órgãos que podem ser aproveitados devem ser doados para beneficiar o maior número de pessoas possíveis, minha mãe não resistiu à espera na fila de transplantes, o que sobrar deve ser cremado.
Segundo o geólogo Leziro Marques, "uma pessoa com 70kg de massa, se transforma em 1 ou 2kg de cinzas, enquanto sob a terra a decomposição pode durar até dois anos e deixar 13kg de ossos para posteridade".
Precisamos pensar em novas opções, cemitérios ocupam muito espaço entre outros impactos ambientais, resultantes da decomposição, bem como, os aterros.
Eu não quero virar um monte de resíduo, e você?
Daniela Lima

19 comentários:

CANTO EN FLOR disse...

Nunca había pensado en lo que explicas en este post.
Sin embargo mi desición ya la he tomado y dejado por escrito...
donación y cremación, pero espero aquí entre nos, no sea pronto.
Un abrazo.

Davi Barreto disse...

Sempre digo que quero ser enterrado sem caixã no meio de uma mata e que uma árvore seja plantada em cima..vou virar adubo!
Bem melhor.. rsrsr

Junior disse...

poisé, meu vó morreu ha 3 anos e meio e nunca fui visitá-lo. nao eh insensibilidade, eh q, como vc falou, prefiro ele nas minhas recordações ;D
mas sobre os orgaos, eu ate seria doador, mas ja vi tantos casos em q o medico deixa o paciente morrer para poder negociar os orgaos depois, fiquei com medo =S
mas sou doador de sangue (o:

=*

Profª. Rosa disse...

Oi Daniela! Muito interessante a abordagem do post. Vou acompanhar a construção da composteira da sua escola, é uma vivência tão rica para os alunos. Sucesso!

Esteja Aqui e Agora... disse...

Artigo bem interessante e informativo Dani. Com certeza fico com a cremação, pois os motivos são evidentes.

Me lembrou um filme que assisti esse final de semana que se chama "A Partida", veja o trailer:

http://pensandozen.blogspot.com/2009/06/praticando-o-desapego.html

Namastê!

Arte&Reciclagem, ReceitasSaúde e ReciclagemdasLetras disse...

Nossa Daniela, sinto muitissimo por sua mãe, q. perda...Achei muito interessante sua postagem e preocupação, confesso q. tb sou a favor da cremação. Ha pouco tempo no enterro da minha avó, tive uma sensação horrorosa de deixar aquele corpo tão querido abandonado num buraco...melhor seria crema-lo e deixar em casa pra gente poder rezar sempre por ela ali presente, ou jogar suas cinzas num belo jardim...enfim, como vc mesma disse: ela não esta mais la. Tb prefiro guardar a lembrança.

Tata disse...

Muito bom o post Dani! É do tipo de coisa que ninguém gosta de falar, mas faz parte da realidade de todo mundo.
Sou super a favor da cremação, assim como da doação de órgãos. Acho um absurdo a cremação só ser possível em cidades grandes...

Eduardo Miguel Pardo disse...

Olá Dani!!! seguindo seu raciocínio eco e de acordo com as explicações em vida eu que nunca havia pensado nisso já me decidí por dois passos: O primeiro doar todos os orgãos que forem possíveis de se aproveitar já eliminando uma parte e de quebra ajudando outras pessoas em mais qualidade de vida segundo optando posteriormente pela cremação e o depósito destas cinzas na base do Pau Brasilque está plantado em meu sítio e que plantei ao lado de um rio formador do Rio da Prata que caminha até a Argentina e lá forma o Mar del Plata, simples mas positivo, agradeço muito suas visitas, palavras e principalmente sua amizade e dicas, beijão enorme e sucessoooooooo!

Viver Sustentável disse...

parabéns pelo post, super válido.

Raquel Alves Araujo disse...

Poxa, Dani, eu nunca tinha pensado nisso...me fez refletir...
Parabéns pelo post!

Mimirabolante disse...

Incrível.......penso em doar tudo o que for "aproveitável " e ser cremada......acho um absurdo,além de todas as suas brilhantes explicações,o espaço que é perdido.....seu pai está coberto de razão......o crescimento no entorno dos cemitérios aumentou assustadoramente.....sinto pela sua mãe....bem atual o seu assunto.....vivendo e aprendendo....

Daniela Lima disse...

É muito bom saber que este post pode levar as pessoas refletirem sobre o assunto!

Alejandra
Também espero que demoro muito tempo para doar os órgãos e ser cremada, gosto da vida terrena! rs

Davi
A revista mundo estranho, tb fala sobre essa sua vontade e mostra outros aspectos de um funeral: os corpos seriam trazidos em charretes evitando a poluição do ar, e os entes levariam apenas uma flor ao invés de coroas; no lugar de mansoléus de concreto, apenas uma placa de couro ou madeira sustentável e sementes que crescerão simbolizando que alguém descansa ali; o corpo deve ser enterrado em solos menos argilosos, pois estes o corpo demora para se decompor e vira uma espécie de sabão, a distância do corpo e o lençol freático deve ser de 2m; o corpo deve ser enterrado nú; no lugar de caixão usar o papel machê, o mesmo da música do João Bosco! rss

Junior
Encontros com a família, são ideais para as recordações, sempre tem alguém que conta alguma história referente a pessoa querida que se foi. quanto a doação de órgão, existe muitos mitos, nunca vi algo comprovado... que bom que vc doa sangue, eu nào posso, meu peso não permite!!

Prof. Rosa
Acho que sexta feira q vem começo as obras na composteria, que bom que gostou do post!

Esteja aqui e agora
Sempre é bom manifestar o desejo em vida, para que as pessoas respeitem sua vontade, vou procurar o filme e assistir, obrigada pela dica!

Arte&Reciclagem
Não esquecer das pessoas!como vc disse, é um corpo em um buraco, visitar para que? Que bom que vc gostou!

Natalia
Obrigada, ninguém que falar de morte, tem um ditado que diz: Todo mundo que ir pro céu, mas ninguém que morrer! Sobre a cremação só ocorrer em grandes centros, há um tempo atrás Joinville ganharia um crematório, ao contrário de outros estados, a minha cidade é maior que a capital Florianópolis, mais ICMS e colégio eleitoral, mas a população vizinha ao crematória, foi contra, acho que por ignorância e falta de esclarecimento sobre esta opção.

Eduardo,
Certamente, com suas cinzas nestes locais vc estará presente e como sempre integrado com a natureza que vc ama! Bela decisão! Obrigada!

Viver Sustentável
Obrigada, tb achei super válido comentar sobre o assunto!

Raquel
Era esse o objetivo, levar a reflexão, obrigada!

Monique
O entorno dos cemitérios foi todo ocupado, já visitei em POA, SP e estão investindo atualmente nos verticais, acho perda de tempo dinheiro e espaço, mal se tem espaço para os vivos. rsss

Obrigada pelos comentários, a lembrança da minha mãe está eternamente comigo, assim como a de outros entes queridos que se desprenderam de seus corpos, onde estão, para onde foram? não me importa, porque os carrego com alegria em minhas recordações!

Ize. disse...

Pra ser sincera, eu nunca tinha ouvido falar em criogenia. =T
Eu sempre digo que quero ser cremada. É uma boa idéia doar os órgãos e queimar o resto... Minha única dúvida é onde colocar as cinzas. Tem vários locais onde elas podem parar e eu não consigo definir um. Queria saber logo, afinal, a gente nunca sabe quando vai morrer, não é mesmo? =S
(macabro isso, porém verdadeiro)

^^

MARCIATELIER disse...

OI, DANI...

COMO DIZEM, DO PÓ VIEMOS AO PÓ VOLTAREMOS................

ENTÃO DOA-SE TUDO E CREMA-SE OQUE RESTOU,
BJUS
MARCIA

Anônimo disse...

Jean>

aa...pow é muito grand pra le ;)..
li 10% pelo mesnos

Daniela Lima disse...

Ize,
as cinzas são consideradas desintegração e não são nocivas, portanto podem ser lançadas no local que vc preferir!

Marcia,
é isso mesmo! a decomposição é lenta, a cremação adianta o processo sem grandes impactos.

Jean,
Vc não é obrigado a ler, rsss, só se o tema te interessar mesmo! rss

Wagner Lopes disse...

Sempre fui a favor de ser cremado, mas depois que entrei em um crematório, tive uma sensação muito ruim, me senti muito mal lá dentro e não sei mais se eu ia querer isso pra mim, apesar de saber que é o mais correto. Talvez seja a decoração do lugar que me deixou impressionado..

Anônimo disse...

Se Deus, ou a Mãe Natureza ou o que quer que seja, dentro do processo natural de evolução nosso e do planeta, achasse mais conveniente a cremação, nós entraríamos em combustão expontânea imediatamente após a morte.
O processo natural tem uma razão de ser e, talvez, nesse momento, não nos caiba saber.

Daniela Lima disse...

Wagner,
Talvez por não ser algo muito comum vc tenha ficado impressionado... eu tb não acho nada agradável ver um corpo sendo sepultado, a terra sendo jogada no caixão e depois cimentado...acho as duas cenas tristes.

Anônimo,
Com o número crescente da população, vamos chegar ao ponto de termos que desmatar áreas para contruir cemitérios e aterros sanitários, gerando mais poluição da água, do solo, do ar, e todos os impactos ambientais causados por este tipo de atividade... desmatamentos alteram o ciclo da água, geram enchentes, assoreamentos de rios, desmoronamentos... todos estes transtornos não foram causados por "Deus", nem pela Natureza ou fazem parte da Evolução... são ações antrópicas, ou seja, a espécie Humana fez com que isso acontecesse... não acho que podemos considerar isso como processo natural... temos que ter alternativas para mitigar os danos que nossa espécie causou... minha opinião... talvez se vc estudar um pouco mais o assunto tenha um outro conceito da cremação... e se fosse assim, tb não deveríamos doar órgãos, pois se Deus ou qualquer outra força tenho tornado uma pessoa doente, ela deveria ser eliminada, isso é evolução, características desfavoráveis teriam que desaparecer, e atualmente lutamos contra isso... não deixamos o processo natural aconter por razões óbvias!

Related Posts with Thumbnails