sexta-feira, 15 de maio de 2009

Charles Darwin - Entre o amor e a viagem

Este ano está sendo comemorado os 200 anos de Charles Darwin e 150 anos do livro escrito por ele que revolucionou a ciência, o polêmico "A origem das espécies" ,nele Darwin coloca suas conclusões sobre as observações e estudos feitos na viagem que fez duarante 5 anos a bordo do Navio Beagle e a Teoria da Evolução Seleção Natural.
Ele foi um naturalista brilhante, amante da natureza e das relações entre os seres vivos, uma máquina de observar, como ele próprio se descreveu, mas também foi criança, jovem com aspirações e amores, portanto, decidi escrever um pouco de sua vida e das escolhas feitas por ele desde muito cedo.
Viajar como pesquisador pelo mundo no Beagle, foi um sonho transformado em realidade, mas o jovem Darwin teve suas dúvidas, mesmo entusiasmado com a possibilidade, algo o tentou a ficar na Inglaterra, o quê? Uma namorada, coração dividido entre o amor e a viagem.
A jovem se chamava Fanny Owen, era sua vizinha e tinha acabado de romper um noivado para ficar com ele, mesmo com o coração apertado, ele optou pela viagem. A moça não desistiu e foi atrás de Darwin até o porto, porém o jovem casal não se encontrou.
Fanny disse que esperaria por Darwin o tempo que fosse necessário, mas a troca de cartas não foi o suficiente para ela, que se casou com um político milionário. Para Darwin a notícia foi dura, ainda mais pela carta que a moça remeteu a ele dizendo mais ou menos assim:
"Caro Darwin, quando chegar a Inglaterra me encontrará morando em um castelo. Venha, pois aqui tem o que você mais gosta: Besouros!
Podemos concluir que a carta tem um pinguinho de vingança feminina, vixi!
Charles Darwin partiu com o Beagle em 1831 e retornou à Inglaterra em 1836, depois de 5 anos, em 1839, casou-se com sua prima Ema Wedgwood, teve 10 filhos!
É, o danado quis realmente deixar seus genes!
Será que ele se arrependeu de ter deixado Fanny? Que rumo a história da ciência teria tomado se ele tivesse optado pelo amor da juventude?
Acho que ele não se arrependeu, era um marido muito preocupado com a família e a esposa, e ele mesmo disse:
- A viagem no Beagle foi o acontecimento mais importante da minha vida e determinou toda a minha carreira.
Acho que quem se arrependeu foi Fanny, EU teria esperado por DARWIN, só não teria deixado a barba dele crescer tanto!!!

Navegar é e foi preciso!
Daniela Lima

Algumas informações deste texto, foram retiradas do artigo de Nélio Bizzo, para a Revista Ciência Hoje das Crianças, n.194-09/2008 comemorativa dos 150 anos da Teoria da evolução das espécies.
Conheci Nélio Bizzo, breve ele estará em minhas dicas de letura.

4 comentários:

CANTO EN FLOR disse...

Definitivamente que quiso dejar sus genes...10 hijos, son muchos!
Yo creo que fue mejor que viajara, al fin y al cabo la ciencia y la naturaleza fueron su pasión y el motivo de su existencia.
Grande Charles!
Un beso y feliz fin de semana!

Arte&Reciclagem, ReceitasSaúde e ReciclagemdasLetras disse...

Q bela homenagem. Com certeza os genes falaram mais alto rs. Bjs

Junior disse...

mas nao acho q a historia seria tao diferente, ele nao oi o unico a ter a teoria da evoluçao, o outro cara lançou um livro parecido anos depois da viagem de darwin, mas no mesmo tempo q ele lançou o ele, entao . . .

Daniela Lima disse...

Alfred Wallace foi o outro autor junto com Darwin da teoria da Seleção Natural, ele viajou pela amazônia e sobrevivia com o dinheiro da venda de insetos, assim começou a desenvolver suas idéias sobre a evolução da vida, observando diferentes espécies. Em 1858, escreveu para Darwin com a ideia de seleção natural, Darwin que não havia publicado nada sobre sua teoria, ficou muito surpreso. O dois ficaram muito amigos, seus trabalhos foram apresentados em londres em primeiro de julho de 1858, nasceu assim a teoria da evolução pela selação natural. Wallace morreu com 90 anos, fez muitas pesquisas e escreveu livros, atuou em defesa da paz e dos mais pobres.
Darwin, não foi o único pesquisador no Beagle, foi uma embarcação de pesquisadores.

Porém, em 1871, Darwin tomou coragem e publicou A descendência do homem, em que incluiu o Homo sapiens na árvore da vida, no ramo dos primatas, ao lado de chimpanzés, gorilas e orangotangos. A reação não foi favorável. “A imaginação do senhor Darwin é inesgotável... É surpreendente que um homem da ciência como ele possa dizer que o homem ‘certamente’ descende de um macaco”, lê-se na resenha do The Times, de Londres.
A importância intelectual de Darwin foi reconhecida em vida. Amaldiçoado pela igreja de sua época, mas reverenciado pela ciência, ao morrer, em 1882, ele foi enterrado na Abadia de Westminster ao lado de Sir Isaac Newton.
Humildade, coragem foram marcas de Darwin, transcritas e suas cartas, acho que por esse motivo ele foi reconhecido com um dos mais notáveis cientistas de todos os tempos!

Related Posts with Thumbnails