quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Uma Coruja no Banco da Praça...

Olha que coisa mais linda foi encontrada empoleirada no banco da praça Nereu Ramos no centro da cidade de Joinville/SC. Este filhote de coruja estava lá na manhã desta quarta feira, chamou atenção e foi a estrela do dia, era tanta gente, que o filhote se encolhia e, às vezes, até arriscava um voo, mas acho que ele ainda estava em fase de aprendizado e cansado, ficou lá sendo observado por crianças e adultos admirandos com a cena.
Parece que a mãe estava em uma árvore cuidando do filhote de longe .A polícia ambiental da cidade, capturou o filhote e o levou para o Parque Zoobotânico da cidade, a bióloga do parque arriscou se tratar de uma Coruja Orelhuda - Rhinoptynx clamator , mas eu achava que era uma Corujinha do Mato - Megascops choliba, pelos hábitos.
Filhote ficou no banco da praça-Foto:Salmo Duarte/A Notícia
A corujinha-do-mato é estritamente noturna e fica quase sempre empoleirada em árvores. É uma das corujas mais comuns em cidades, parques urbanos e fazendas. Caça grandes insetos como gafanhotos e mariposas, principalmente próximo a postes de iluminação, onde estes se concentram.
A coruja deve ficar no parque até trocar a plumagem — isso deve levar em torno de 15 a 20 dias. Acho que não fizeram bem levando ela para o Zoo, seria melhor que a colocassem em uma árvore próximo onde a mãe estava, nesta fase os filhotes observam e aprendem com os pais como caçar, com quem ela vai aprender no zoo?
Segundo o Biólogo Alexandre Grose do Projeto Aves da Univille, é uma Coruja do Diabo ou Mocho do Diabo (Asio stygius)
Independente de que espécie seja, espero que logo esteja em liberdade e prossiga desempenhando seu papel na natureza.
Daniela Lima

6 comentários:

Wagner Lopes disse...

As corujas são assustadoras, parecem divindades.
Mas eu adoro elas :)

Nelson Junior disse...

bacana, também acho as corujas interessantes.

abraços

Davi disse...

Ahhh que bonitinha!
rssrsr
A cidade e seu muuuito complexo ecossistema... rsrs

Daniela Lima disse...

Aimal identificado pelo Biólogo Grose, Coruja do Diabo: Asio stygius

"Minhas Palavras" disse...

Obrigada pela visita. Voce me pediu para explicar: "Ele separou-se da esposa, veio morar comigo, mas esperava encontrar uma empregada doméstica, e sou profissional da saúde, então, simplesmente usou, abusou, e foi embora sem explicações, escondido.
Só isso!

beijos

Wagner Lopes disse...

Procurei no google sobre coruja do diabo, ela vai ficar muito bonita quando crescer :)

Related Posts with Thumbnails