sábado, 15 de agosto de 2009

Problemas causados pela introdução de espécies exóticas- Caramujo Africano

A introdução de espécies exóticas sem o manejo e estudo adequado pode trazer uma série de danos ambientais e a saúde. Um exemplo disso é o Caramujo Africano - Achatina fulica, introduzido no Brasil como "Escargot".
Este molusco daninho e não comestível, tornou-se uma verdadeira praga, principalmente nas regiões litorâneas, destruindo plantações, contaminando frutas e verduras e podendo causar doenças através da contaminação por dois tipos de vermes pela manipulação do mesmo sem proteção.
Resistente a seca e ao frio, no Brasil ele encontrou condições adequadas para sobrevivência, tendo em vista que nenhum animal nativo o reconhece como presa, ou seja, nenhum bicho se alimenta dele, sendo assim, se reproduz livremente a cada 2 meses podendo depositar até 200 ovos.

Como diferenciar o Caramujo Africano Gigante do Caramujo Nativo?

Ele pode atingir 15 cm de comprimento, 8 cm de largura e 200g de peso. Compare abaixo as diferenças entre o Caramujo Africano e o Nativo:


Como proceder ao identificar o Caramujo Africano?


1- Certifique-se que seja caramujo africano, em caso de dúvida, procure um posto de saúde ou vigilância sanitária.
2- Colete o caramujo sempre com luvas ou sacos plásticos.
3- Não os coloque no lixo, mas sim em sacos plásticos e leve ao posto de saúde.
4- Não use veneno ou sal, pois afeta o meio ambiente e não o caramujo.
5- Não acumule entulho no quintal, o excesso de plantas também serve como criadouro.
6- Despreze legumes e verduras que tenham entrado em contato com o caramujo.

Lembre-se de manuseá-los sempre com luvas ou sacos plásticos, evite contato com a secreção e lave bem as mãos após o manuseio.

Dúvidas consulte a Secretária de Saúde ou Vigilância Sanitária de sua Cidade. Hoje na reunião do IVC soube de uma informação muito interessante sobre esta espécie trazida por representantes da ONG AmbiVerde, vou tentar me inteirar mais do assunto para poder divulgar aqui.

Daniela Lima

10 comentários:

JAMES PIZARRO disse...

Obrigado por visitar meu blog e lá deixar comentários sensíveis e inteligentes. Teu blog é ótimo ! A causa ecol[ogica precisa de centenas de pessoas como tu. Parabéns mesmo !!!
Bj

James Pizarro

Osvaldo disse...

Oi Daniela!!! mais uma vez observo suas informações fundamentais para a formação de um ser mais completo, gosto muito da forma com que bloga e de sua postura, seu fã já sou.
beijo grande

Arte&Reciclagem, ReceitasSaúde e ReciclagemdasLetras disse...

Oi Dani, obrigada pelas dicas do twitter, to "apanhando" mas eu chego la. Bjs,
Mi

"Minhas Palavras" disse...

Eu conheci pessoalmente esse caramujo africano, e até entrei como sócia para criação dos mesmos para serem comercializados, pois, o proprietário do criadouro acreditava tratar-se do "Scargot".
Foi um sufoco, acabar com a peste...

Beijos, BFSemana.

Daniela Lima disse...

James,

Sempre que posso vou lá ver suas notícias! Obrigada!!

Osvaldo,

Obrigada, meu objetivo é promover educação ambiental ,escrever sobre biologia, meio ambiente de forma simples porém não menos informativa. Continue visitando!

Art&Reciclagem,

Vamos aprendendo aos poucos...rs

Sonia,

Q dureza hein, imagino como deve ter sido uma decepção fazer uma sociedade dessa e depois arcar com todos prejuízos que a praga causou.
Toda vez que se pensa em abrir um negócio desse porte, deve-se procurar um especialista na área, dessa forma evitaríamos muito danos!

Yoshiharu Saito disse...

De fato é resistente a seca e frio, mas é frágil sob a luz solar vindo a desidratar-se com facilidade, assim como seus ovos ficam inviáveis se expostos a luz solar direta. O controle deste gosmento pode ser feito de maneira muito simples que consiste em catação manual nas primeiras horas do entardecer, revirar com frequência a terra para expor os ovos a luz solar. Em algumas unidades de conservação do Rio de Janeiro répteis conhecidos como "teiús" aprenderam a preda-los - se é bom ou ruim? Não sei....só sei que os teiús estão ficando enormes e a população tem aumentado muito nos últimos 5 anos.

Junior disse...

legal. duvido q eu encontre um em bsb, mas legal.

boa semana dani!

=**

Daniela Lima disse...

Yoshiharu Saito

Obrigada pela informação, eu não sabia que os teius estavam se alimentando dos Achatina fulica, já rendeu outro post!!

Jr,

Não duvide muito não!!rss
Boa semana p ti tb!!!

Davi disse...

caramujo Africano já é um problema no Brasil inteiro.. fico impressionado com a falta de responsabilidade e de discernimento da industria que trouxe essas pragas pra cá.. (coitados .. eles não tem culpa.. rsrs)

ritaalcara@uol.com.br disse...

moro na cidade de Bauru sp, aqui no meu bairro isso é uma praga terrivel, pouquissimas pessoas colaboram com a coleta dos bichos, eu sempre coleto mas isso nao extermina pois eles sao mais rápidos que eu.

Related Posts with Thumbnails